Nesta área são disponibilizados artigos técnicos relacionados às áreas de atuação da TMSA, produzidos pela sua equipe de profissionais técnicos e de engenharia.
Fonte: Engenharia TMSA | Postado em: | Categoria:

Qual a importância da ventilação em locais confinados?

A ventilação em locais confinados, consiste na movimentação direcionada do ar em quantidades calculadas a fim de melhorar as condições do ambiente. Com isso, controla-se as concentrações de gases, vapores e partículas em suspensão, além do calor gerado pelos equipamentos e, em certos casos, a umidade do ar.

Esse processo é fundamental para o bem-estar, eficiência e segurança do trabalhador, renovando o ar do recinto e minimizando os riscos de incêndios e explosões.

Quando não for possível a renovação de ar por meios naturais, a renovação mecânica por ventiladores é a ideal, principalmente em poços de elevadores, túneis, armazéns graneleiros, casas de comando e locais onde possa ocorrer a geração de faíscas.

O acúmulo de poeira, especialmente em locais de processamento de granéis sólidos, depositada em pisos, elevadores, túneis ou transportadores, representa um grande risco de incêndio.

Partículas em abundância quando agitadas e aquecidas até o ponto de liberação dos gases de combustão ou mesmo em suspensão e na presença de uma fonte de ignição potente, poderá explodir. Isso causará vibrações subsequentes pela onda de choque, fazendo com que mais pó depositado entre em suspensão e mais explosões, ainda mais devastadoras, aconteçam.

O resultado são prejuízos irreversíveis ao patrimônio, paradas no processo produtivo e o pior, vidas ceifadas ou permanentemente incapacitadas para o trabalho.

Escombros de armazém em Paranaguá um dia após a explosão

Logo, recomenda-se, além da instalação dos sistemas de aspiração localizados diretamente nas fontes de emissão de pó, o uso de sistemas com um ou mais exaustores removendo o ar para o exterior do ambiente, conforme mostra a figura abaixo.

Neste caso, os sistemas de renovação recomendados são os por exaustão de ar. Assim as partículas que já estejam acomodadas nos mais variados locais, não mais se espalharão para o ambiente.

Esse processo permite que a pressão no interior do ambiente fique levemente negativa em relação à pressão externa, sendo que o ar circula através das aberturas do ar exterior para o interior e novamente para o exterior do recinto.

Isto evita que o ar contaminado do ambiente passe para recintos vizinhos, mas permite que, eventualmente, ocorra o contrário.

Também é recomendado que se verifique a possibilidade da admissão do ar efetuar-se livremente no ambiente através de portas, janelas e aberturas existentes. Ou seja, de forma natural.

Ser não houver a possibilidade do arejamento natural, aberturas de circulação devem ser instaladas sempre na parede oposta à da exaustão, no nível mais alto possível em relação ao piso.

Deverão ser previstas aberturas de admissão em paredes externas, a fim de que a tomada de ar se efetue livremente e o mesmo possa ser filtrado, livre de concentração anormal de agentes contaminantes externos.

No caso de aberturas, deve-se garantir a impossibilidade de penetração de corpos estranhos, insetos, água de chuva e outros. Pode ser necessário mais de uma abertura de admissão do ar.

Image

© TMSA - Tecnologia em Movimentação S/A


© TMSA - Tecnologia em Movimentação S/A

Av. Bernardino Silveira Pastoriza, 710
Porto Alegre - RS
Telefone: (51) 2131-3333
marketing@tmsa.ind.br


Desenvolvimento:

My Graphic

Desenvolvimento:

My Graphic

Este site utiliza cookies para garantir uma boa experiência de navegação. Ao continuar, você concorda com nossa política de privacidade.